Sua CASA é você!

Adoro projetar residências! É uma de minhas grandes paixões! Penso que o sonho do MINHA CASA, seja universal. Quando a secretária me diz: Vasco, cliente novo, residência! Dou pulos de alegrias. È a oportunidade de conhecer novos universos, coisa que adoro! Para mim se existem universos, estes, devem ser respeitados. Mas o que é MINHA CASA? Não, não estou falando apenas das paredes, cômodos, móveis, objetos, do cachorro, do gato, do periquito e toda sorte de acumulo que nós, humanos capitalistas, temos. Quero falar da CASA! É alguns chamam de lar, morada, refúgio, abrigo, ninho, templo… Mas quero, e vou continuar chamando de CASA.

CASA é onde nos sentimos felizes, em paz, seguros, onde repousamos não nosso corpo, mas nossa alma. Onde nos sentimos abrigados deste mundo cão, e até por vezes ou outras inóspito.

A CASA tem a energia de quem mora e habita nela. Casa de gente feliz, alegre, viva, tem cheiro bom. Sério, casa tem cheiro! Quem nunca sentiu uma felicidade transbordar no coração quando sentiu o cheiro de bolo de fubá no forno ou o cheirinho de terra molhada enquanto olha a chuva lá fora, não sabe a razão da verdadeira felicidade… o viver na CASA.

E a faxina aos sábados? Como é bom sentir o cheirinho de limpeza, do lustra-móveis, tudo no lugar onde tem que ser, (melhor ainda se tiver alguém pra fazer isso pra você, rss). Tá nem sempre tem… mas existe um alguém que não pode faltar em nenhuma faxina. Alcione! È ela mesmo, a cantora. Faxina de sábado sem Alcione, não é faxina, émartírio, é padecer entre vassouras, baldes e esfregões. E ninguém merece este martírio, nem meu pior inimigo. Então, fica decidido entre nós que, Alcione sempre nas faxinas. Esta decretado!

Somos nós mesmos na nossa casa, podemos andar, vestir, falar e até fazer coisas que só faríamos dentro de nossas casas. Até as visitas chegarem. Mas quem precisa de visitas? Precisamos de amores, amigos, companheiros, parceiros e toda sorte de gente que nos permite ser quem nós somos. E ninguém em sã consciência é o que é na frente de  visitas… Ou é?

CASA é lugar de afeto, paz, tranquilidade e de brigas também, mas convenhamos que as nossas brigas em CASA devem, por amor a nossa reputação para os outros, ficar dentro dela mesmo. E após qualquer turbulência, por maior que esta seja dentro da CASA, a paz deve voltar rapidamente ou corremos o risco de não querer voltar mais… Aí é a pior das tragédias: O não querer voltar pra nossa própria CASA. TOC. TOC. TOC.

Mas a CASA não é só aquele objeto arquitetônico, de construção, extrapola, por exemplo. Tem gente que é nossa CASA. Mãe por exemplo. Mãe também é CASA. Amor,mais amor mesmo, daquele que dói e acalma a alma e o coração também é CASA. E como é bom ouvir de alguém: Minha CASA é você.

Deus também é nossa CASA. Quando passamos dificuldades a quem recorremos? Deus! E nos sentimos protegidos! CASA também é proteção.

E tem gente que não mora na CASA, visita! Me refiro a gente que acorda na CASA e só volta pra ela bem tarde da noite e nos fins de semana estão tão cansados, mas tão cansados, que não conseguem fazer nada além de dormir e dormir. Pobres mortais, nunca terão o privilégio de consertar um chuveiro queimado ou ouvir Alcione na faxina do  sábado…

Mas existe uma CASA que é criação divina, do maior Arquiteto do Universo, Deus. O nosso corpo. Este deve ser cuidado, acarinhado, construído, amado porque ele abriga o que temos de mais precioso: O nosso EU!

Portanto sua CASA é você.

Ed Vasco.

Arquiteto e Design.

Ilustração: Sidharta Gautama.

Leave a comment